História especial de fim de ano – 2013

natalzumbi3

PAPAI CRUEL

Sempre que lhe perguntavam o motivo que o fazia aceitar encarnar o bom velhinho no fim de cada ano, ele respondia: Eu gosto de ser uma celebridade.
Acomodou-se na poltrona vermelha, como de costume. As luzes natalinas piscando em um ritmo estranho, giratório.
A primeira criança aproxima-se. Um garotinho de cabelos pretos. Sua pobreza é clara. Não está acompanhado por nenhum adulto. Veio sozinho, curioso e corajoso, conhecer o tão famoso velho de barba branca e gorro vermelho.
Ele estende a mão para o menino. Uma tontura o atinge no rosto como uma onda de areia, empurrando-o para trás. Bate as costas na poltrona, totalmente desengonçado pelo subido mal-estar.
O garoto aproxima-se mesmo assim. Receoso, encara o homem com os olhos bem atentos. O coração bate tão forte no peito que parece querer explodir. Ouvira sua mãe dizer que as crianças comportadas eram recompensadas com a realização de um pedido.
Havia se comportado bem durante todo ano e, nos últimos meses, pensou muito, em absoluto segredo, sobre esse tal pedido… Se realmente fosse verdade, ele faria qualquer coisa para conseguir esse presente.
Caminhou durante muito tempo para chegar ali. Nunca esteve tão nervoso e feliz como agora.
O velho forçou, quase em vão, os sentidos a voltarem ao normal, chamando pelo menino.
- Vem, meu filho, senta aqui comigo. Você… Você se comportou esse ano? Qual é… Qual é o.seu.pedido?
Sua fala saiu falhada e confusa. As outras pessoas na fila de espera à sua frente, adultos e crianças, o observam com curiosidade distraída. Alguns pequenos choram no colo dos pais. O barulho do choro lateja sua cabeça.
O menino aproximou-se mais ainda, sendo puxado para o colo do velho. Ficou mudo, paralisado como uma pedra. Travado e muito acanhado. Estava com vergonha de fazer seu pedido…
O velho pigarreou.
- Você… tem… algum pedido especial…? – um fio de sangue escorreu pelo canto de seus lábios ressecados enquanto falava. Os olhos não focavam em nenhum ponto especifico, mas pareciam pairar dentro das orbitas oculares. A face contorcendo-se.
- É… Sim. – o menino falou com certa dificuldade – Eu quero muito ganhar uma… – mas o homem não entendeu as ultimas palavras ditas.
Tentou levantar e se desculpar com todos, dizer ao garoto que falaria com ele quando se sentisse melhor, que escutaria seu pedido e anotaria em sua agenda especial, mas uma dor profunda e aguda como uma facada atingiu seu estomago. Os dentes rangeram em um bruxismo insistente. Apertou os olhos e gritou por ajuda.
A criança ainda permaneceu em seu colo, imóvel.
Olhou ao redor e uma bagunça de passos e empurrões estava formada.
‘’O que está acontecendo?’’
Repetiu a frase mentalmente até perder o foco dos pensamentos.
Olhou para seu colo e a cor vermelha era tudo que se destacava. Sangue por toda parte. Gritos completando o cenário obscuro que começava a nascer e as luzes natalinas não param de piscar.
Uma criança despedaçada em seus braços, por suas mãos, seus dentes, sua doença. O rosto do pequeno retorcido com a dor da morte.
Nenhuma memória ou sentimento de culpa para o velho. Apenas a dor angustiante que é aliviada com o sangue e carne de sua vitima.
A doença o transformou por completo. Primeiro atacou sua mente e, quando tomou o controle de seus sistemas, a luta foi ganha.
Quase não lutou, o fraco homem. Já não tinha cabeça boa para isso.
E o garoto, no fim das contas, não havia se comportado tão bem assim.

4 ideias sobre “História especial de fim de ano – 2013

  1. gente essas historias são legais pra conta com outros sobreviventes no apocalypse zumbi mas uma perguntinha vose poderia avisa em qual mes vai lança a proxima edição pois a primeira foi abril depois dezembro ea terceira saira em agosto e se sai avisa mas tambem fas mais esse contos pra mata as saldades

    • HEROBRAIKE, vc diz que esperar tanto não da… Da sim cara, pois a Fernanda e o Celso eles tem vida fora daqui…
      Tem os seua trabalhos e sem falar na vida pessoal, isso aqui tudo é tipo um projeto, que infelizmente nao pode ser atualizado frequentemente. De qualquer forma, eles não cobram nada pela critatividade mitica que eles tem, então o minimo que devemos fazer seria não cobra-los por isso e também incentiva-los…
      Enfim, não os cobre, pois eles não estão ganhando nada por isso, somente estão fazendo por amor.

  2. HEROBRAIKE, vc diz que esperar tanto não da… Da sim cara, pois a Fernanda e o Celso eles tem vida fora daqui…
    Tem os seua trabalhos e sem falar na vida pessoal, isso aqui tudo é tipo um projeto, que infelizmente nao pode ser atualizado frequentemente. De qualquer forma, eles não cobram nada pela critatividade mitica que eles tem, então o minimo que devemos fazer seria não cobra-los por isso e também incentiva-los…
    Enfim, não os cobre, pois eles não estão ganhando nada por isso, somente estão fazendo por amor. ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>